Memória da abertura do condado em 1969

@ Carlos Mesquita

A abertura do Condado, no dia 1 de agosto de 1969 sob firma de António Joaquim de Oliveira Martins, introduziu um conceito de restauração em Guimarães já existente noutras paragens estrangeiras, mas ainda com pouca expressão em Portugal.   

O Condado apresentou-se aos vimaranenses como um espaço multifuncional, com plurioferta, adequado aos tempos em que a economia local estava em franca expansão.

Se, por um lado, o Condado oferecia a rapidez do balcão ou a serenidade do serviço à mesa, por outro, alongava as suas soluções aos serviços de restaurante, snack-bar, cervejaria, salão de chá e bar. 

© Carlos Mesquita
© Carlos Mesquita

No conceito tanto cabia a refeição ligeira e breve, o petisco ou o lanche, como o breve encontro ou a demorada conversa. Também se enquadrava o almoço ou o jantar, a reunião alongada, a conversa de trabalho ou a tertúlia entre amigos. 

Com o horário de funcionamento entre as nove horas até às duas da manhã, o Condado – Restaurante e Snack Bar representou a capacidade de interpretação da dinâmica dos tempos, dando resposta ao vigor económico do concelho de Guimarães observado no final da década de 1960.

Aquando da sua abertura, o Condado correspondeu às exigências de intensa ocupação industrial dos tempos, fornecendo soluções capacitadas para todo o tipo de clientela que, então, além da economia, fazia mover todas as áreas sociais da cidade, em especial da cultura que utilizava o espaço como local final de tertúlias ou mesmo de reuniões associativas.   

Pretendendo homenagear a capacidade obreira da cidade de Guimarães, o espaço foi batizado de Condado querendo tal aludir não só à natureza da origem vimaranense, mas, também, à perspetiva geográfica do ponto de partida fundacional e ponto de chegada de celebração da Nação.

 

© Carlos Mesquita

A refundação do condado

A partir de fevereiro de 2024, o Restaurante Condado regressou ao convívio com os vimaranenses. Com nova gerência, o Condado quer ser um ator preponderante no concelho, associando-se aos novos ritmos e às novas dinâmicas da cidade.

Com um espaço totalmente transformado, uma arquitetura interior com traços de modernidade, concebido segundo apelos ao conforto, o Condado aposta na mesma relação de intimidade, no qual, os seus clientes tomam o lugar de alguém próximo, sendo eles mesmos a levar a experiência positiva ao conhecimento geral.

Condado pauta-se por um atendimento com delicadeza

O Condado da atualidade quer ser um espaço acolhedor e inspirador, capaz de fornecer experiências gustativas diferenciadas; quiçá surpreendentes e de dar prazer a palatos exigentes e em busca da surpresa prodigiosa. 

O Condado é, agora, um espaço que pretende receber aqueles que sentem prazer em pousar, relacionar-se pausadamente com a conversa com tempo, restaurar o estômago entre sabores fascinantes e dissemelhantes, alimentar o espírito para além de alimentar o corpo e restabelecer energias psicológicas para uma existência com qualidade. 

O Condado pauta-se por um atendimento com delicadeza, centrada numa oferta enroupada de surpresa e emoção.

Sustenta-se num serviço com sensibilidade, norteado para satisfazer todo e qualquer cliente com devoção.